domingo, 21 de dezembro de 2008

Rio da Prata é vencedor do Prêmio ECO - Gestão Empresarial para a Sustentabilidade - 2008

O Recanto Ecológico Rio da Prata (Japacanim Ecoturismo), situado em Jardim MS, venceu o Prêmio Eco 2008 na categoria Gestão Empresarial para a Sustentabilidade (GES), pequeno porte. Os outros vencedores da mesma categoria em 2008 são RL Sistemas de Higiene (médio porte) e Banco Real (grande porte).

"A sustentabilidade é aliada na perpetuação do rendimento econômico. Assim, quanto mais sustentável a gestão corporativa, menos impactos ambientais são gerados, e mais desenvolvimento regional e efeitos positivos na comunidade acontecem. O cenário futuro se mantém sempre próspero", comentou Simone Spengler Coelho, sócia diretora da Japacanim.

A empresa foi reconhecida pelo fato de suas atividades – turismo ecológico e criação de gado de forma racional e sustentável na Fazenda Cabeceira do Prata – terem contribuído com a preservação do Pantanal Mato-grossense. Foi criada uma reserva particular, que protege mais de 307 hectares – cerca de 21% da área total da propriedade. A fazenda prioriza a contratação de mão-de-obra local e a venda de artesanato produzido na região, possui uma horta orgânica que produz boa parte dos alimentos que consome e separa resíduos sólidos para reciclagem e compostagem entre outras ações.

Lançado pela Amcham (Câmara Americana de Comércio) em 1982, o Prêmio Eco é uma iniciativa sem fins lucrativos que coloca em evidência as empresas brasileiras direta ou indiretamente ligadas à causa ambiental e tem como objetivo reconhecer anualmente as melhores práticas de cidadania empresarial que contribuam exemplarmente para o bem-estar e a sustentabilidade da sociedade.

Em 2008, o Prêmio foi realizado em parceria com o jornal Valor Econômico. A iniciativa reuniu e analisou 116 trabalhos inscritos, desenvolvidos por 114 empresas em 13 Estados do país.

Entre as 26 empresas que apresentaram trabalhos na modalidade Gestão Empresarial para a Sustentabilidade, foram selecionadas sete finalistas. O júri que definiu os vencedores foi formado por Clarissa Lins, da Fundação Brasileira para o Desenvolvimento Sustentável; Hélio Mattar, do Akatu; Ricardo Young, do Ethos; Roberto Gonzáles, da Apimec e Thais Corral.

Essa conquista é fruto do empenho de toda a equipe de funcionários que formam o Recanto Ecológico Rio da Prata, e incentiva a melhoria e a continuidade dos trabalhos ambientais.

"Este prêmio representa um reconhecimento do nosso esforço e preocupação com o meio ambiente e com a comunidade, sinaliza que estamos no caminho certo e nos incentiva a continuar buscando evoluir nesta direção." comentou Simone Spengler Coelho, sócia diretora da Japacanim.

Mais informações através do site:
www.premioeco.com.br/

Estradas internas da Estância Mimosa foram patroladas

Como preparativo para a temporada as estradas internas da Estância Mimosa Ecoturismo foram patroladas, foram feitos diversos "bigodes" evitando assim de formarem valetas após chuvas fortes.








.

Agesul da manutenção na rodovia Bonito Bodoquena

Atendendo a um pedido da Atratur ao engenheiro Monaco, a rodovia Bonito a Bodoquena foi patrolada pela AGESUL trazendo assim mais segurança e conforto aos turistas.









sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Natal e Ano Novo com consciência ambiental são os votos da REPAMS


Projeto GEF Rio Formoso realiza última reunião do ano

Levantamento, planejamento, estudos e resultados. Essas são as pautas da última reunião de componente II do ano de 2008, a reunião que acontece todos os meses e discute as ações realizadas em campo pelo Projeto GEF Rio Formoso.

Segundo o Coordenador Adjunto do Projeto, Dr. Rodiney Mauro as reuniões são importantes para a coordenação do projeto entender e discutir as ações e atividades que já estão implantadas e também auxiliar no planejamento.

A reunião acontece mensalmente no escritório do Projeto GEF Rio Formoso em Bonito e conta sempre com a participação dos pesquisadores e colaboradores das entidades parceiras.

O técnico da Agraer, Sandro Cardoso destaca que é importante para deixar desenhado o roteiro das implantações das unidades demonstrativas (UDs). "Se concretizarmos as ações planejadas, o balanço será positivo, mas estamos no caminho e o projeto está evoluindo", destacou Cardoso.

Sobre um balanço geral do Projeto, Rodiney Mauro concedeu a seguinte entrevista:

GEF: Qual o balanço geral sobre os planejamentos e ações do Projeto no ano de 2008?

RM: O ano de 2008 pode ser considerado como o melhor de todos desde a vigência do projeto, que começou em 2005. As propostas estão dentro do prazo previsto e a finalização da implantação das UDs acontecerão em janeiro de 2009. E hoje, o fluxo de informações e divulgação dos resultados alcançados até o momento estão bem conduzidos e cada vez mais a visibilidade do Projeto é maior.

GEF: Aconteceu recentemente a reunião de CDP, você pode citar a evolução do projeto do ano de 2007 para o ano de 2008?

RM: Um projeto é construído não somente a partir da proposta inicial e sim durante todo o período de execução. Atualmente os representantes das instituições envolvidas estão muito mais imbuídos no objetivo fundamental da proposta do Projeto que é a produção com conservação ambiental.

GEF: O Projeto está entrando em uma nova fase, quais são as perspectivas para 2009?

RM: Serão reforçadas as atividades do componente II, que é o cartão de visitas do Projeto, pois são demonstrações inequívocas de técnicas factíveis não somente na bacia hidrográfica do Rio Formoso, mas também em toda região do Município de Bonito. E é importante enfatizar o fortalecimento das interações entre as entidades parcerias para que os resultados do Projeto continuem chegando ao produtor. Podemos dizer que o Projeto alcançou a maturidade.

GEF Rio Formoso

O projeto financiado pelo Banco Mundial é coordenado pela Embrapa Solos e conta com a participação da Embrapa Gado de Corte (Campo Grande-MS, coordenadora regional), Embrapa Agropecuária Oeste (Dourados-MS) e Embrapa Pantanal (Corumbá-MS). Também estão envolvidos a Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer), Secretaria de Estado de Meio Ambiente, das Cidades, do Planejamento, da Ciência e Tecnologia (Semac), Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul), Conservação Internacional (CI Brasil) e Fundação Cândido Rondon (gestora financeira).

O Projeto possui ainda outros colaboradores e co-executores importantes, como a Prefeitura Municipal de Bonito pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente, o IASB (Instituto das Águas da Serra da Bodoquena) e apoio técnico e institucional do Ibama.

Fonte: Aquidauana News

Bonito é destino "premium", diz presidente da CBC&VB

Mergulho autônomo no Rio da Prata

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Fazenda San Francisco deseja a todos um Natal e um 2009 de muita paz


Rio da Prata realiza segunda etapa do Projeto Educando e Plantando





No dia 08 de dezembro de 2008, foi realizada a segunda etapa do Projeto Educando e Plantando na RPPN Faz. Cabeceira do Prata, tendo como objetivo principal promover a restauração da vegetação nativa através do plantio de mudas da região integrando práticas de Educação Ambiental junto aos estudantes da rede municipal de ensino da cidade de Jardim/MS. O projeto faz parte do Programa de Incentivo às RPPNs do Pantanal, patrocinado pela Conservação Internacional do Brasil (CI) e REPAMS (Associação das RPPNs do MS), subsidiando a compra dos equipamentos necessários para a realização da atividade.

A segunda instituição contemplada para participar do projeto Educando e Plantando, foi a escola Municipal Caquibi Kadri, que contou com a participação de 27 alunos do 9º. ano escolar. A atividade teve início às 14h30 com a realização de uma palestra, ministrada pelo biólogo da RPPN, sobre a importância da conservação do meio ambiente e as relações entre os seres humanos e a natureza, corredores de biodiversidade, bem como uma aula de como plantar as mudas no campo. Os alunos visitaram também o viveiro de mudas nativas para conhecer quais árvores eles iriam plantar, e o minhocário da fazenda para a produção de húmus.

Para a realização da atividade em campo, os alunos foram divididos em duplas, sendo que cada dupla foi orientada por um auxiliar de plantio (professores, funcionários e colaboradores do IASB). À medida que os alunos plantavam as mudas, informações ecológicas sobre as espécies eram transmitidas pelos auxiliares de plantio. Depois de plantadas as mudas, os alunos foram conhecer o rio da Prata, onde foi abordada a importância das matas ciliares. A atividade foi encerrada por voltas das 17h40 com o sorteio de brindes do Recanto Ecológico Rio da Prata.

Fotos: Divulgação Rio da Prata

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Vote no Pantanal como uma das novas sete maravilhas do mundo

Ninho de Tuiuiús no Pantanal

A eleição que vai eleger as novas sete maravilhas naturais do mundo continua até dia 31 de dezembro. Não deixe de vota no Pantanal mato-grossense e sul-mato-grossense como favorito. Cerca de 300 locais de todo o mundo estão na competição, e a votação na internet é feita através do site New 7 Wonders.
Clique aqui para votar.
Foto: André Seale

terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Tá cada vez mais... BONITO! (Matéria de capa da Revista Mergulho)

Tucano em Bonito


O próprio nome já diz tudo: Bonito. Desde o início da década de 90, quando a cidade despontou como destino de ecoturismo brasileiro e mundial, as pessoas não param de concordar com a frase chavão: "Bonito é lindo". A meca do snorkelling de água doce no Brasil nunca decepcionou, mesmo aos mais exigentes, com sua visibilidade de dezenas de metros propiciada pelas águas calcárias da região. E em time que está vencendo não se mexe, como diz o ditado. Certo?

Errado. Porque mexeram em Bonito - pra melhor. Os passeios se organizaram mais, foram propagandeados no exterior intensamente, o treinamento dos guias foi aperfeiçoado, e o resultado está aí: Bonito foi eleito pela 7ª vez consecutiva o Melhor Destino de Ecoturismo do Brasil no prêmio 2008 da revista Viagem & Turismo. O passeio do Rio da Prata foi eleito pelo 2º ano consecutivo o melhor do Brasil pelo Guia Brasil 2008, da Revista 4 Rodas. Pelo ranking da mesma revista, a cidade conta também com o Melhor Planejamento de Desenvolvimento Sustentável de Turismo do país.

Não é pouco. Bonito se transformou em pouco tempo num destino de ponta do cenário nacional e internacional, tudo isso graças a uma organização e preocupação ambiental notórias. Mesmo o centrinho da cidade ganhou novidades na onda de melhorias: uma praça enorme com o "Monumento às Piraputangas", uma escultura e chafariz do peixe-símbolo da região, foi erguida na rua principal para deleite dos visitantes.

Entretanto, os cerca de 72 mil turistas que vão a Bonito todos os anos não querem ficar passeando no centrinho; querem fazer os passeios, flutuar nas águas cristalinas do calcário e relaxar no spa natural que a região é. Para todos os que aportam agora na cidade, vindos dos mais diversos países, há mais opções de passeios com guias super-simpáticos e bem treinados. Os locais tradicionais de visitação estão melhorando cada vez mais em seu receptivo e na qualidade do que é oferecido, principalmente as informações de meio ambiente. Para os aficionados por mergulho também não faltam mudanças: há points novos esperando por quem se aventure por lá.

Um destes novos points de mergulho é em um antigo conhecido, o rio da Prata. Além de oferecer a melhor flutuação do país, em água cristalina entre piraputangas, dourados, curimbas e pacus, agora podemos mergulhar com cilindro em um trecho do rio da Prata. Percorrem-se 800m em um pedaço do rio onde a profundidade máxima é de meros 7m, com garantia de mergulhos tranquilos para todos os níveis de certificação.
Mergulho scuba no Rio da Prata


Mas não se deve desdenhar do mergulho só por ele ser fácil demais. Diferente da flutuação, que começa no rio Olho D'Água, o mergulho fica 100% no rio da Prata. A perspectiva que temos na flutuação é de cima, sobre as maravilhas que estão no fundo; no mergulho, a sensação é de maior integração ao rio, somos parte do rio e esta perspectiva é diferenciada da que 90% das pessoas que visitam Bonito têm. Peixes que se aproximam pouco da superfície, como o cascudo e a joaninha, são facilmente vistos entocados entre troncos e raízes.

A paisagem, aliás, é outro diferencial do mergulho no rio da Prata. Se na flutuação a sensação é de estarmos num aquário, no mergulho a sensação muitas vezes é de estarmos em meio a um "naufrágio" natural, recortado por várias reentrâncias e substratos esculturais feitos de madeira apodrecida, onde a vida animal se esconde. Há verdadeiros paredões de raízes, formações de pedras retorcidas que adicionam um mistério ao local. O mergulho no rio da Prata é dicotômico: cheio de sombras, mas ao mesmo tempo de uma clareza inacreditável, nos momentos em que se chega próximo à superfície - há trechos em que o rio tem menos de 1 metro de profundidade e aqui, precisa-se ter cuidado, para não perturbar demais o fundo ao passar. De quebra, quando colocamos a cabeça for a da água, avistamos macacos e tucanos passeando pela mata ciliar. Integração total com a natureza.

Mas nem só de rio da Prata vive Bonito. Apesar de velho conhecido, outro passeio sub imperdível é o mergulho no Abismo Anhumas. Para fazê-lo, é preciso descer de rapel por uma fenda na rocha - a descida é rápida, a subida é lenta (requer bom preparo físico), então aproveite para se embasbacar com as estalactites na volta, subindo. Aterrissamos numa plataforma de madeira a 72m abaixo da fenda inicial - é um abismo, afinal. Lá embaixo, um lago de visibilidade fantástica com uma floresta de cones submersos, formações geológicas calcáreas que levaram mais de 300 milhões de anos para chegarem àquele tamanho - com cerca de 20m de altura, são os maiores até hoje descobertos no mundo.




Rapel no Abismo Anhumas

Pode-se snorkellar em flutuação ou fazer mergulho autônomo no Anhumas. Só não pode sair do Abismo sem entrar na água e ver de perto os cones e outras estruturas bizarras que a natureza moldou ali. No mergulho, a profundidade máxima é de 18m e a visibilidade chega a impressionantes 40m. Temos a oportunidade de ver alguns esqueletos de animais que morreram ao cair ali e de passear pela floresta de cones passando por dentro deles - e tendo noção do quão gigantes eles são. Não há corrente, a única restrição é a água gélida - o que convenhamos, é um problema que um bom neoprene sana. Visitar Bonito e não conhecer esse pedaço lunático de geologia sub é praticamente um sacrilégio.

O CECAV (Centro Nacional de Estudo, Proteção e Manejo de Cavernas) é o órgão do governo federal responsável por regulamentar atividades em caverna no Brasil. Ele que liberou a licença para exploração ecoturística do Anhumas há alguns anos, e agora está finalmente prestes a aprovar o plano de manejo exigido pela licença ambiental para visitação e mergulho na Lagoa Misteriosa, outro point sub imperdível. A Lagoa é uma dolina submersa, com dois poços de cerca de 10 metros de diâmetro cada e até hoje não se chegou ao fundo ainda - 240 metros de profundidade foi o máximo que equipes técnicas conseguiram ir. Quando esta atração estiver liberada (espera-se que seja em poucos meses) para mergulho autônomo, será definitivamente a hora de ir (ou voltar) a Bonito.

Lá estando, mergulhe bastante, mas não deixe de conferir algumas das atrações mais conhecidas e famosas da região - elas o são por uma razão óbvia, são maravilhosas. Extremamente fotogênicas, a flutuação do rio da Prata, do rio Sucuri e do Aquário Natural ainda são passeios obrigatórios - e engana-se muito quem acha que "flutuação é tudo igual". Cada uma tem suas peculiaridades, seu ritmo e principalmente sua paisagem sub. O ideal é fazer as três como fizemos e se deixar levar pelas sensações em cada uma delas: encantar-se com as rochas, o Vulcão, ressurgência submersa de onde brota a água limpa que alimenta o rio Olho D'Água, e a paisagem sub dramática no rio da Prata; ter a sensação de "voar" sobre um jardim verde submerso no rio Sucuri onde a corrente um pouco mais forte te permite tal sensação; e observar os diferentes tons de azul que a água do Aquário Natural possui.

Flutuação no Aquário Natural

Há também os passeios secundários, menos badalados, com excelentes surpresas sub - e você, mergulhador antenado, não pode deixar de visitar pelo menos um deles. Na Estância Mimosa, por exemplo, fizemos uma trilha de cerca de 4 horas com Rafael, um guia treinado margeando o rio Mimoso, em meio à mata ciliar e trechos de cerrado. Nesse trajeto, passamos por mais de oito cachoeiras e em muitas delas pode-se nadar em piscinas naturais. A água não é tão clara como nos rios mais "famosos" de Bonito, mas mesmo assim a visibilidade não compromete o belo visual sub que a cachoeira proporciona. Para complementar, a comida servida durante o dia na Estância Mimosa é típica de fazenda, tudo fresco vindo da horta sustentável que a Estância mantém, deliciosa e cheia de quitutes especiais, como o doce de melancia e de jaracutiá, meus prediletos. Para compensar a caminhada, nada como esquecer a dieta nesse local onde a gastronomia se destaca.

Estância Mimosa

Um outro local que merece ser visitado é o Balneário Municipal de Bonito. Mantido pela prefeitura local, o Balneário está localizado num ponto onde o rio Formoso faz uma curva e cria uma piscina natural - devidamente concretada de um lado para os visitantes menos acostumados com a água entrarem ali. No Balneário, centenas de piraputangas nadam próximas às pessoas, aguardando serem alimentadas. Antes os turistas davam salgadinhos e quetais pros peixes, que estavam ficando mal-nutridos e obesos - muitos ainda são. Hoje vende-se ração de peixe no Balneário, prática controversa que perturba a alimentação natural do bicho e que traz à tona a discussão: o que é mais ecologicamente factível quando lidamos com tantas pessoas visitando um local? O melhor seria educar a não alimentar, mas há pouca fiscalização e o que na teoria seria ideal, na prática já se mostrou complexo de se administrar. Então vendem ração.

Balneário Municipal de Bonito

Mesmo quem entra no Balneário sem comida alguma pros peixes, se impressiona com a quantidade de piraputangas. Vez ou outra, um dourado pode aparecer. Pacus também são fregueses. A visibilidade cristalina e os pouquíssimos metros de profundidade convidam à flutuação. Do outro lado do rio, uma matinha ciliar onde tucanos se exibem. O rio Formoso ali ainda tem uma pequena corredeira, que deixa o cenário do Balneário mais bonito ainda para os que querem garantia de passeio tranquilo, de contato com a natureza mas sem aventuras muito radicais.

Porque Bonito é perfeito no cenário do ecoturismo nacional e internacional exatamente por isso: tem satisfação garantida para todos os gostos e idades. E cada vez essa promessa só melhora e não tem como a gente fugir do clichê - ou melhorá-lo, talvez: Bonito está cada vez mais lindo.

DICA DA AUTORA: Bonito pode ser visitada durante o ano todo, mas fica a dica especial: de dezembro até início de janeiro, o sol bate direto dentro do Abismo Anhumas, formando um faixo de luz incrível, o que torna a caverna ainda mais bonita. Em setembro, há menos chuva e mais dias de sol - e a flutuação fica mais bonita quando há sol. Não esqueça de tomar também um copo de suco de guavira, fruta regional típica, e de experimentar um gole da cachaça de canela Taboa.

COMO CHEGAR: Se você compra um pacote com opção aérea, voa até Campo Grande (MS) e de lá uma van ou similar o transporta até Bonito (cerca de 3h em direção sudoeste). Ou pode-se alugar um carro em Campo Grande e dirigir por estrada asfaltada até a cidade. Todos os passeios ficam em áreas mais afastadas do centro de Bonito, alguns em outro município, inclusive. Caso você esteja com seu próprio carro, prepare-se para enfrentar algumas estradas de terra.

ONDE FICAR: Bonito tem dezenas de opções para estadia. Em nossa ida para lá, ficamos na Pousada Águas de Bonito, que além de ser muito aconchegante, participa de um projeto de sustentabilidade ambiental, que visa a economia, despoluição e uso equilibrado da água da região. Recomendadíssimo.

CURIOSIDADE: A mesma água calcária que torna a água dos rios de Bonito cristalina é fonte de um problema inusitado. Em média uma vez por semana, os moradores da cidade e donos de hotéis precisam abrir seus chuveiros elétricos e limpar a resistência da precipitação de sal calcário que se forma; caso contrário, o chuveiro queima após poucos dias de uso.

Fonte: Lúcia Malla para Revista Mergulho
Fotos: André Seale

Lei cria a Semana de Valorização da Cultura Pantaneira


A Lei 3.596 que cria a Semana de Valorização da Cultura Pantaneira foi publicada nesta segunda-feira (15) no Diário Oficial do Estado.

De acordo com a Lei - assinada pelo governador André Puccinelli - a semana será comemorada de 4 a 10 de outubro, de cada ano, com o objetivo de reconhecer e divulgar os símbolos da cultura pantaneira e será integrada ao calendário oficial de Datas e Eventos do Estado.

São símbolos da cultura pantaneira as tradições, o folclore, os pratos típicos, a bebida típica, a música, o meio de transporte, as vestes, a fauna, a flora, o homem pantaneiro, bem como qualquer outra representação que identifique a região do Pantanal sul-mato-grossense.

O órgão responsável pela organização do evento será a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário, da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo (Seprotur), contudo, podem fazer parte das festividades as escolas da rede pública e privada, as entidades associativas, culturais, desportivas e todos aqueles que desejarem participar, inclusive as Prefeituras Municipais (por meio de convênio com o Estado).

Durante a Semana serão realizados eventos e ações sobre a temática do Pantanal e sua cultura. Também fica criado o prêmio "Cultura Pantaneira" a ser concedido às pessoas que, por sua obra ou ações, contribuíram para a divulgação da imagem e da cultura da região. O prêmio será entregue em sessão solene durante o período da festa, na Assembléia Legislativa de Mato Grosso do Sul.

A escolha das pessoas que serão agraciadas com o prêmio se dará mediante indicação dos deputados aprovada pela Comissão organizadora da Semana de Valorização da Cultura Pantaneira e terá como base critérios previamente definidos.

Caberá ao Poder Executivo regulamentar e implementar a presente Lei que entra em vigor a partir de hoje.

Fonte: Notícias MS

Foto: André Seale

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Fundação de Turismo deseja a todos um Feliz Natal





Fonte: Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul

Ministério do turismo empenha R$ 2 mi para asfaltar rodovia que liga Bonito a Bodoquena

Um antigo sonho do trade turístico e da população da Região Sudoeste e do Pantanal começa a ser realizado. Atendendo a um pedido do senador Delcídio do Amaral (PT/MS) e do governador André Puccinelli, o Ministério do Turismo empenhou na noite da última quinta-feira R$ 2 milhões para iniciar o asfaltamento da MS-178, estrada que liga os municípios de Bonito e Bodoquena.

A obra é considerada fundamental para interligar os dois maiores destinos do turismo em Mato Grosso do Sul, as atrações de Bonito e Jardim com as belezas dos municípios pantaneiros.

"É mais uma promessa de campanha que estamos cumprindo. Em conjunto com o governador André, o secretário Girotto (Infra-estrutura) e a equipe da Fundtur, comandada pela presidente Nilde Brum, que preparou um projeto competente, conseguimos convencer o ministro Luiz Barretto da importância dessa obra não só para Mato Grosso do Sul, mas para todo o Brasil. Milhares de turistas visitam anualmente Jardim, Bonito e o Pantanal, mas muitos deles, em função das dificuldades de deslocamento, não conseguem estar nas duas regiões no mesmo passeio. Com a pavimentação da rodovia vai ser possível criar pacotes que permitam ao visitante desfrutar das águas cristalinas do Sudoeste e ver de perto um dos maiores patrimônios de fauna e flora do Brasil em Miranda, Aquidauana, Corumbá e Ladário", comemora Delcídio.

O empenho de R$ 2 milhões é a primeira parcela de uma verba de R$ 19 milhões que o governo federal vai liberar como contrapartida para a execução das obras. Os outros R$ 60 milhões necessários a conclusão da pavimentação e de outros projetos associados ao turismo na região virão de um financiamento solicitado pelo governo do estado ao Banco Interamericano de Desenvolvimento-BID, através do Prodetur-Programa de Desenvolvimento do Turismo. O empréstimo já está aprovado e dependia apenas da contrapartida governamental para ser liberado.

"A idéia é utilizar os recursos federais para começar a obra. Enquanto isso, o governo do estado prossegue as tratativas com o BID para a liberação do financiamento, o que deve acontecer até meados do ano que vem", revela Nilde Brum.

Delcídio destacou a importância do asfaltamento da MS-178, no trecho de 70 km entre Bonito e Bodoquena, para a economia da região.

"Eu não tenho dúvida de que a obra vai proporcionar o crescimento do número de turistas em Jardim, Bonito, Bodoquena e em todo o Pantanal. O aumento no fluxo de visitantes exigirá a abertura de novos hotéis, restaurantes, bares, agências de viagem, empresas de transporte e de prestação de serviços na área de turismo. Isso significa mais empregos, maior circulação de riquezas, desenvolvimento e qualidade de vida", enfatizou o senador.

Fonte: Pantanal News

Campeonato de xadrez Open Balneário do Sol acontece neste fim de semana

O Clube de Xadrez Pantanal realizará no período de 19 a 21 de dezembro o "Open Balneário do Sol" em Bonito-MS (www.balneariodosol.tur.br), que será oficial da Confederação Brasileira de Xadrez – CBX.

A disputa acontecerá no sistema suíço em 5 rodadas com 65 minutos nocaute.

A premiação será a seguinte : 1º, 2º e 3º Lugares – Troféus. Melhor Sub-8/Sub-10/Sub-12/Sub-14/Sub-16/Sub-18 – Medalhas.

Augusto César Samaniego será o Árbitro Regional CBX – ID 218. Os árbitros adjuntos serão : Adriano Garcia e César Leon.

Os competidores devem levar jogo de peças e relógio.

PROGRAMAÇÃO
Dia 19 de dezembro – Sexta-feira
13h00 – Abertura e Congresso Técnico
13h30 – 1ª rodada16h00 – 2ª rodada

Dia 20 de dezembro – Sábado
13h30 – 3ª rodada
16h00 – 4ª rodada

Dia 21 de dezembro – Domingo
09h00 - 5ª rodada
11h30 – Premiação e Encerramento

Fonte: Augusto Samaniego

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Agencia e Hotel Águas de Bonito apóiam o projeto Plante Bonito

Hotel Águas de Bonito. Foto: André Seale


Em novembro de 2008 completou um ano de empenho e dedicação do Hotel e Agencia Águas de Bonito na luta pela conservação dos recursos naturais do município de Bonito. Essa luta é marcada pela compra de mudas para serem utilizadas em trabalho de recuperação de áreas degradadas através do projeto Plante Bonito.

Ao todo já foram plantadas 1.277 mudas de espécies nativas, das quais 667 mudas foram patrocinadas pelo Hotel e Agencia Águas de Bonito. As áreas destinadas para o plantio atendem a critérios de escolha da instituição, sendo que um dos principais é o comprometimento do proprietário em auxiliar no cuidado das mudas para que elas se desenvolvam. Dessa forma, foram realizados plantios às margens de córregos urbanos e em propriedades rurais.

As mudas plantadas recebem manutenção para garantir sua sobrevivência, sendo repostas as que morreram, e possuem seu crescimento monitorado por um período de dois anos. Todos os resultados estão disponíveis no site para o acompanhamento da população e dos patrocinadores.

Em função do projeto Plante Bonito e da participação de empresas privadas através da aquisição de mudas, o IASB consegue desenvolver e dar continuidade aos trabalhos de recuperação de áreas degradadas no município.

Ajude-nos você também a conservar as belezas naturais da nossa região para que as gerações futuras possam desfrutar dessas maravilhas.

Qualquer pessoa pode contribuir comprando uma muda. Basta visitar o site do IASB:
http://www.iasb.org.br/ para maiores informações ou se preferir, entre em contato pelo telefone (67) 3255-1920 ou pelo e-mail: iasb@iasb.org.br.

Fonte: IASB

Petrobras apóia projeto de recuperação em Bonito

Com o apoio da Petrobras S/A, através do Programa Petrobras Ambiental, o IASB pesquisa forma de reduzir os custos da recuperação de áreas degradadas através da implantação e avaliação de cinco técnicas de recuperação. As técnicas utilizadas já foram testadas e aprovadas em outras regiões do país e podem ser aplicadas a pequenas, médias e grandes áreas.

O projeto, intitulado "Matas Ciliares", promove ainda cursos e dias de campo no sentido de contribuir com a produtividade das propriedades rurais, buscando reduzir os impactos à natureza. Confira mais informações entrando no link "
Projetos".

Fonte: IASB

Passagem do Trem do Pantanal custará R$ 39 no trecho Campo Grande-Miranda

O dia 08 de maio de 2009 é a data escolhida pelo Governo do Estado para inaugurar a volta do Trem do Pantanal, marcando o início do resgate da história de Mato Grosso do Sul e uma nova fase turística no Estado.

As viagens do Trem do Pantanal, ou Pantanal Express, destinadas somente ao turismo, serão divididas em três categorias: a classe Econômica, composta por um vagão, ao custo de R$ 39,00 a passagem; a classe Turística, que contará com cinco vagões, ao preço de R$ de 77,00 e a classe Executiva, ao custo de R$ 126,00 a passagem. Os valores são referentes ao trecho Campo GrandeMiranda, passando por Piraputanga e Aquidauana.

Para informar os operadores de turismo e a comunidade sobre o funcionamento do Pantanal Express, a Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul (Fundtur), juntamente com a empresa Serra Verde, Sebrae e Senac, realizam desde ontem, até hoje, um workshop com o tema “Trem do Pantanal no trilho da história”.

O workshop acontece em Campo Grande, Miranda e Aquidauana. Segundo a presidente da Fundtur, Nilde Brum, o objetivo do workshop é divulgar informações para a comunidade. “Não queremos que seja um projeto apenas da empresa ou do Governo, mas de toda a comunidade sul-mato-grossense. A intenção do produto é agregar valor ao turismo do Estado” afirmou Nilde.

O Trem do Pantanal será retomado em duas fases. A primeira fase, em 2009, as viagens serão feitas entre Campo Grande e Miranda. Na segunda fase, em 2010, o itinerário será de Campo Grande a Corumbá. “Além de atender os turistas brasileiros e estrangeiros, o trem será uma ferramenta de circulação para a população sul-mato-grossense” destacou Nilde.

O Sebrae, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), oferecerá cursos de capacitação a partir de 2009, destinados aos serviços turísticos proporcionados com o retorno do trem. A partir de janeiro, serão realizados os cursos de culinária, restaurante e hotelaria e em março, cursos para guias turísticos. O operadora de viagem do Pantanal Express é a BWT, inaugurada nesta quarta-feira (10).

Fonte: A Tribuna News

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Fundtur realiza seminário sobre Trem do Pantanal em três cidades

A Fundtur (Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul) realiza hoje, 11, e sexta-feira, o workshop Trem do Pantanal no Trilho da História em Campo Grande, Miranda e Aquidauana. O veículo volta a operar em 8 de maio de 2009.

Programação

Hoje, 11 de dezembro, em Campo Grande e Aquidauana. Na Capital, as palestras estão sendo realizadas no auditório Germano de Barros do Centro de Convenções Rubens Gil de Camilo, das 9h às 11h. Em Aquidauana (cidade distante 125 quilômetros a oeste de Campo Grande), o evento começa às 19h30, na Associação Comercial e Industrial, localizada na rua Estevão Alves Corrêa, 195.

Na sexta-feira, 12 de dezembro, Miranda recebe o workshop no auditório do Fórum, a partir das 19h.

Fonte: Midiamax News

Palestra virtual gratuita mostra estudo de caso sobre turismo sustentável no Rio da Prata


A engenheira ambiental Luiza Spengler Coelho, diretora ambiental da Japacanim Ecoturismo (Recanto Ecológico Rio da Prata) e da Estância Mimosa Ecoturismo, será a palestrante. Mais informações no banner do evento.

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Atrações de Bonito aparecem como umas das 500 delícias do Turismo e da Gastronomia pela Revista Veja

Flutuação no Rio da Prata


A Edição Especial da Revista Veja O Melhor do Brasil trouxe esta semana uma seleção das 500 delícias do Turismo e da Gastronomia nacional. Bonito aparece nas quatro categorias abaixo:

493 - Concentrado de ecoturismo

Flutuação em um aquário natural ou em rios. Cachoeiras e mais cachoeiras. Isso sem falar nas trilhas e no rapel do Abismo Anhumas. Bonito oferece um concentrado de atrações que agradam a qualquer adepto do ecoturismo. Para garantir a preservação da natureza, só é permitido fazer os passeios na companhia de agências credenciadas, que são mais de trinta na cidade.

494 - Entre e se impressione

A Gruta do Lago Azul (Rodovia Três Morros, km 22), em Bonito, tem formações rochosas milenares. Trata-se de um conjunto de estalactites, estalagmites e travertinos de arrancar suspiros. O mais impressionante é o tom azul cristalino da água do lago.

495 - Dois quilômetros de aquário

De snorkel e máscara bem colocados, basta pôr a cabeça dentro da água e começar a deslizar para que uma infinidade de peixes coloridos apareça. Considerada a melhor atração do Brasil pelos leitores do Guia Quatro Rodas, a flutuação no Rio da Prata, em Jardim, percorre 2 quilômetros em uma hora e meia.

BR-267 para Porto Murtinho, Fazenda Cabeceira do Prata, Jardim; reserve o passeio numa das agências da cidade; informações, 67/3255-1449.

496 - Rapel + mergulho

Quer melhor dupla de turismo-aventura que a encontrada no Abismo Anhumas? Um rapel de 72 metros leva ao fundo de uma caverna com um enorme lago. Some-se a isso mergulho livre (com snorkel) ou autônomo (com cilindro).

Estrada para Campo dos Índios, Fazenda Anhumas; informações, 67/3255-1449.

Fonte: Revista Veja - edição especial O Melhor do Brasil


Foto: André Seale

Caixa inaugura decoração de Natal no Mato Grosso do Sul

Foi inaugurada na noite da última quinta-feira (4) a decoração natalina do centro administrativo da Caixa no Mato Grosso do Sul. Todas as peças decorativas foram confeccionadas com a utilização de mais de 30 mil garrafas PET que iriam para o aterro sanitário de Campo Grande, e foram transformadas em enfeites pelas mãos de vinte e três senhoras residentes nos Bairros Dom Antônio Barbosa, Parque do Sol e Colorado, em Campo Grande (MS), e que recebem o apoio do Projeto Caixa ODM.

Com capricho na realização dos trabalhos manuais, as senhoras participantes do projeto, recortam, furam e moldam as garrafas PET, montando verdadeiras esculturas natalinas, algumas com mais de 3 metros de altura. Todas são confeccionadas com garras PET cuidadosamente montadas para darem a forma desejada, inclusive com a preocupação de não acumularem a água da chuva, o que poderia se tornar em criadouros do mosquito da dengue.

O projeto é executado através das parcerias da Caixa Econômica Federal, Prefeitura de Campo Grande, Prefeitura de São Gabriel D’Oeste e ONG Moradia e Cidadania, e tem como objetivo principal a qualificação profissional e geração de emprego e renda às famílias em situação de vulnerabilidade dos bairros envolvidos, priorizando segmentos jovens e mulheres chefes de família.

Além da capacitação profissional, empregabilidade e reforço na renda familiar, o projeto traz uma consciência ecológica na reciclagem e retirada da natureza de mais de quarenta mil garrafas PET. Hoje, no Brasil, mais de três milhões de toneladas de garrafas PET são despejadas na natureza por ano, o equivalente a 30% da produção total no país. Além disso, as garrafas PET demoram mais 200 anos para se decompor. Entre 1995 e 2005, a produção de PET, o plástico politereftalato de etila, para a fabricação de garrafas subiu de 120 mil toneladas para cerca de 374 mil toneladas, alavancada principalmente pela indústria de refrigerante.

As peças montadas pela comunidade fazem parte da decoração natalina dos altos da Avenida Mato Grosso, próximo ao Parque dos Poderes, mas as técnicas utilizadas no projeto poderão também ser utilizadas em outras ocasiões, como carnaval, decoração de vitrines, painéis de mídia, confecção de mascotes e outras ocasiões. As esculturas estão em uma das avenidas mais movimentadas da capital sul-mato-grossense e já se tornaram ponto de visitação e paradas para fotografias pela população da região. Entre as obras, símbolos de Natal, como a árvore de Natal, anjos e velas, e bichos do Pantanal, como capivaras, garças, tuiuius e avestruzes.

O evento contou com a presença dos prefeitos de Campo Grande, Nelson Trad Filho, e de São Gabriel D'Oeste, Adão Unibrio Rolim, e do superintendente da Caixa, Paulo Antunes de Siqueira, além de autoridades, empregados e de representantes das comunidades beneficiadas.

Fonte: Assessoria Caixa

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Sedtur-MT quer intensificar campanha vote Pantanal


Nos últimos dias que ainda faltam para o término da primeira fase de votação da campanha vote Pantanal, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento do Turismo de Mato Grosso quer intensificar a campanha principalmente nas escolas e empresas. Segundo o secretário estadual de Turismo, Yuri Bastos Jorge, o comitê responsável pela campanha deve trabalhar esses últimos 20 dias até o dia 31 de dezembro para colocar o Pantanal entre as 77 maravilhas do mundo para que ele passe à segunda fase do concurso. “É simples votar e isso vai ajudar a divulgação desse importante bioma”, afirmou Yuri. Atualmente o Pantanal está em 100º lugar.

O secretário destacou que as instituições e entidades envolvidas devem reforçar a votação onde puder. Para isso a campanha conta com o apoio de ONGs, pesquisadores da Rede Matogrossende Televisão (RMT) por meio de suas emissoras em Mato Grosso e Mato Grosso do Sul estão intensificando a campanha para assegurar a classificação do Pantanal ao título de uma das 7 Maravilhas da Natureza.

Para Yuri, a campanha deve ser encampada por todos; Prefeituras, Comércio etc., já que o Pantanal concorre com mais 200 outras candidatas às sete maravilhas. Os sites oficiais do Governo do Estado possuem um link de votação, assim como o da TV Centro América. É só entrar e votar no Pantanal e em mais seis maravilhas e depois confirmar o voto por meio de seu E-mail.

Outros sítios brasileiros estão na votação, como a Chapada Diamantina, os Lençóis Maranhenses. O Pão de Açucar e Fernando de Noronha. Se permanecer entre os 77 mais votados em 31 de dezembro, a partir de janeiro de 2009, o Pantanal estará na segunda fase de votação que prosseguirá até 7 de julho, quando um grupo de peritos, sob a coordenação do professor Frederico Mayor, ex-diretor da Unesco, selecionará 21 finalistas. Estes, serão submetidos a nova consulta popular até o dia 21 de julho, quando serão definidos os eleitos.

Fonte: O Documento

Foto: André Seale

Vôos regulares ao Aeroporto de Bonito iniciam em fevereiro

Aquário Natural em Bonito


O primeiro vôo regular do terminal de embarque e desembarque de pessoas, em Bonito, deve ser realizado em fevereiro de 2009, informa o secretário de Turismo, Indústria e Comércio do município Augusto Mariano. Conforme o secretário, as obras se encerram em janeiro. O terminal deve ajudar na atração de turistas asiáticos, que estão no foco de Bonito. Para facilitar o acesso a esses turistas, há planejamento de utilização de malha aérea pelo Oceano Pacífico, que reduziria, em média, oito mil quilômetros a distância entre países asiáticos e o Brasil em relação às viagens com conexões na Europa.

Segundo o secretário, apesar de Bonito ser um destino turístico já consolidado, ainda há o problema de acesso aos turistas. Por essa razão, foi construído o aeroporto na cidade, cujo terminal de embarque e desembarque de passageiros ainda não foi finalizado. O empreendimento tem custo total de R$ 1,7 milhão. O secretário informa que as obras terminam em janeiro e que, no mês seguinte, iniciam-se os primeiros vôos regulares.

As secretarias municipal e estadual de turismo buscam expandir a atração de turistas estrangeiros a Bonito, priorizando os asiáticos. "Estamos fazendo com que os asiáticos descubram Bonito", disse Mariano, completando que esse público não tem, costumeiramente, muito interesse por litorais e, sim, pelo ecoturismo. "O mato está na moda", afirmou o secretário, citando frase dita por Jean Claude Razel, presidente da Abeta (Associação Brasileira das Empresas de Turismo de Aventura) durante palestra no Fórum Nacional do Mercado de Ecoturismo, que acontece na cidade.

De acordo com o secretário Mariano, a malha aérea para as viagens originárias da Ásia deverá ser pela rota bio-oceânica do Pacífico. "Por essa rota, a distância até o Brasil é de 18 mil quilômetro. As viagens, através da Europa, a distância chega a 26 mil quilômetros", comparou o secretário. A linha área dos vôos internacionais para Bonito deverá fazer conexão em São Paulo.

Fórum

Em Bonito, está sendo realizado o Fórum Nacional do Mercado de Ecoturismo, que reúne os principais profissionais do segmento para debater as tendências e os desafios do ecoturismo no Brasil. O foco do evento é o desenvolvimento do marketing e a comercialização de destinos, produtos e serviços de ecoturismo.

O evento acontece de 7 a 10 de dezembro e é realizado pela Fundtur (Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul), governo do Estado e Bonito Convention and Visitors Bureau, em parceria com a Seprotur (Secretaria de Produção e Turismo).

Fonte: Midiamax News
Foto: André Seale

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Revista Mergulho nº149: Cada vez mais... Bonito!

Mergulho no Aquário Natural


Com novidades no mergulho – além do maravilhoso trivial – Bonito se firma como principal destino ecoturístico brasileiro, e sonho de água doce para os mergulhadores...

O próprio nome já diz tudo: Bonito. Desde o início da década de 90, quando a cidade despontou como destino de ecoturismo brasileiro e mundial, as pessoas não param de concordar com a frase chavão: “Bonito é lindo”.

A meca do snorkeling de água doce no Brasil nunca decepcionou, mesmo aos mais exigentes, com sua visibilidade de dezenas de metros propiciada pelas águas calcárias da região.

E em time que está vencendo não se mexe, como diz o ditado. Certo? Errado. Porque mexeram em Bonito – e para melhor.

Os passeios se organizaram mais, foram propagandeados no exterior intensamente, o treinamento dos guias foi aperfeiçoado, e o resultado está aí: Bonito foi premiada pela sétima vez consecutiva o Melhor Destino de Ecoturismo do Brasil.

O passeio do Rio da Prata foi eleito pelo segundo ano consecutivo o melhor do Brasil. Pelo mesmo ranking, a cidade conta também com o Melhor Planejamento de Desenvolvimento Sustentável de Turismo do país.

Para saber mais, leia a Revista Mergulho nº149.

Fonte: Lúcia Seale para
Revista Mergulho

Foto: André Seale

Mato Grosso é representado em evento nacional sobre mercado do ecoturismo

A secretária-adjunta estadual de Desenvolvimento do Turismo de Mato Grosso, Vanice Marques participa, de 07 a 10 de dezembro, do Fórum Nacional do Mercado de Ecoturismo, em Bonito (MS), evento onde os principais profissionais do segmento debaterão as tendências e os desafios do ecoturismo no Brasil. O foco do evento é o desenvolvimento do marketing e a comercialização de destinos, produtos e serviços de ecoturismo.

Vanice destacou que o objetivo principal da participação é a troca de experiências no segmento que vem ganhando espaço a cada dia. A secretária lembrou que Mato Grosso possui diversos destinos e atrativos nessa classificação, entre eles Chapada dos Guimarães, Parque Estadual do Cristalino e em estruturação; as cavernas, grutas e lagoas do município de Nobres. “A participação da Sedtur-MT, representando o Estado num evento desse porte e credencial enriquece nosso conhecimento sobre o segmento, com novas propostas que podem ser aplicadas no nosso caso, além de reciclar nossos conceitos em função da nova conjuntura econômica e social do país”, ressaltou Vanice.

Ela observou que o evento conta com o apoio de entidades de renome nacional e internacional, além de órgãos públicos ligados ao setor e que figuram entre os palestrantes, nomes como o de João Moreira dos Santos, presidente da Confederação Brasileira de Convention & Visitors Bureaux e coordenador da Câmara Temática de Promoção e Apoio à Comercialização (CTPAC) do Ministério do Turismo (MTUR); o Prof. Dr. Mário Beni, especialista em Turismo, Mestre em Ciências Sociais, Doutor em Ciências da Comunicação, com a tese Sistema do Turismo. Professor titular da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo, coordenador da Pós–graduação em Turismo da ECA/USP. Membro da OMT-Organização Mundial do Turismo, conselheiro titular do Conselho Nacional de Turismo, recebeu o Prêmio Turismo Award, pela AMFORTH (Associação Mundial de formação de recursos humanos em hotelaria e turismo), em 2004. Conta com mais de 237 conferências nacionais e internacionais. Autor de livros e publicações, entre eles: “Análise Estrutural do Turismo” e “Globalização do Turismo, megatendências do setor e a realidade brasileira”, “Política e Planejamento de Turismo no Brasil” e “Colecionando Destinos: Percepção, Imaginário e Experiência”; Daniel Spinelli, fundador e Diretor da Praia Secreta Expedições desde 1996; sócio e Consultor de Turismo de Aventura da 8 Vias Consultoria; educador ao Ar Livre; Facilitador Experiencial Avançado; vice-presidente da ABETA e consultor do projeto Vivencias Brasil 2008 da BRAZTOA; e; Deivis R. Tavares, Diretor de Negócios - Intelly - Inteligência Competitiva – RS, especialista em Inteligência Competitiva e Gerenciamento de Projetos, graduado em Tecnologia de Sistemas pela Universidade do Rio dos Sinos – UNISINOS, implementou diversos projetos e consultorias na Área de negócios, qualidade, gerenciamento de projetos, tecnologia da informação e inteligência competitiva, para empresas de diversos segmentos, como HSBC Bank Brasil, HP Brasil, Caixa Econômica Federal, GVT, atua há 5 anos desenvolvendo projetos estratégicos e de comunicação e marketing para o turismo brasileiro. Contribuiu em 2001 na fundação do capítulo gaúcho do PMI - Project Management Institute, onde foi Diretor de Programas.
Fonte: Jornal O Documento

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Rio da Prata - Jardim MS - Vence o Prêmio ECO 2008



maiores informaçoes: www.premioeco.com.br
site oficial do passeio: www.bonitoweb.com.br

Corumbá quer população na praça amanhã votando no Pantanal

Pôr-do-sol no Pantanal Tucano


A comunidade pantaneira terá oportunidade neste sábado, de votar no Pantanal como uma das Sete Maravilhas Naturais do Mundo. Será durante evento programado pela Prefeitura Municipal, através da Secretaria Executiva de Meio Ambiente, que acontece na praça da Independência, no período das 7h às 13h.

O evento faz parte da campanha de mobilização da população corumbaense desencadeada pela Prefeitura, para participar da votação online no Pantanal, Patrimônio Natural da Humanidade e está sendo desenvolvida em parceria com a empresa Rio Tinto.

Durante a ação Vote Pantanal, na praça, serão distribuídos folhetos à população, contendo informações sobre como participar da campanha e da importância de eleger o bioma como uma das sete maravilhas do mundo. A Secretaria espera o envolvimento do trade turístico na campanha.

Ainda como parte da campanha, técnicos da Semac estão visitando as escolas públicas e privadas para falar aos alunos da importância desse título para o Pantanal. A ação foi desencadeada dia 11 de novembro, e já atingiu aproximadamente 10 mil alunos.

A idéia é incentivar a população a eleger o Pantanal, representado pelo Parque Nacional do Pantanal, que ocupa parte dos estados de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso, como uma das Sete Maravilhas da Natureza. A região concorre com outros 200 parques naturais do planeta.
Nas reuniões pré-agendadas nas escolas, com duração de meia hora, a equipe da Semac que coordena a campanha orienta os alunos quanto ao processo de votação, dirimindo dificuldades e dúvidas que ocorrem porque o site para inserir o voto, da Fundação New7Wonders, entidade promotora do concurso, é em inglês. A votação pode ser feita também por meio do site da Prefeitura de Corumbá.

Entre no link e Vote no Pantanal

Fonte: MS Notícias

Fotos: André Seale

TV Record muda data de exibição de documentário sobre peixes de Bonito

O programa "Domingo Espetacular", da TV Record, que exibiria reportagem sobre os peixes de Bonito neste domingo mudou a data da exibição do documentário para o dia 14.

Clique no link para saber mais.

Assessoria de Imprensa
Recanto Ecológico Rio da Prata
Estância Mimosa Ecoturismo
www.bonitoweb.com.br

Bonito (MS) faz sucesso com o Festival da Guavira Bonito (MS) faz sucesso com o Festival da Guavira


O 7º Festival da Guavira 2008, realizado entre os dias 27 e 29 de novembro em Bonito (MS) foi um sucesso em todos os sentidos.

O evento, promovido pela Prefeitura Municipal de Bonito e que leva o nome de um fruto muito saboroso do cerrado, tem o objetivo central de se fazer uma festa típica bonitense, onde o principal é Povo deste ícone do ecoturismo.

Reúne atrações de artistas locais e regionais, com artesanato, comidas diversas e a base da própria guavira, manifestações artísticas das escolas bonitenses, dentre outras atividades.

Dentre muitos turistas, alguns até visitaram este pólo turístico para participar do Festival, conciliando com a festa com os passeios ecológicos, como também a grande presença de moradores totalizando um público de 15.000 pessoas. Confira as fotos do evento:
www.bonito-ms.com.br/galeria/guavira2008.

Além do apelo cultural e da preservação da guavira, entidades filantrópicas, artesãos e pequenos comerciantes tiveram um excelente rendimento com o aquecimento da economia provocado pelo evento, como também muitas lojas e estabelecimentos de alimentação nas proximidades da Praça da Liberdade, local do Festival, estavam também com público recorde.

Tendo em vista o sucesso do 7º Festival da Guavira 2008, Bonito (MS) começa com o pé direito a temporada de verão, onde deverá receber um também um número recorde de turistas, mas tudo dentro de sua capacidade, respeitando a Natureza, o que é levado muito a sério nessa cidade, que foi eleita novamente como o Melhor Destino de Ecoturismo do Brasil, pela revista Viagem & Turismo, da Editora Abril.

Informações turísticas:
http://www.bonito-ms.com.br/.

Fonte: Secretaria Municipal de Turismo, Indústria e Comércio de Bonito (MS).

Recanto Ecológico Rio da Prata vence Prêmio Eco 2008 em sustentabilidade

Flutuação no Rio da Prata - Andre Seale


O empreendimento Japacanim Ecoturismo, conhecido como Recanto Ecológico Rio da Prata, localizado no município de Jardim, sudoeste do estado de Mato Grosso do Sul, é vencedor do Prêmio Eco 2008 na categoria Gestão Empresarial para a Sustentabilidade (GES).

O objetivo primordial da fazenda em fazer turismo respeitando o meio ambiente, em detrimento de atividades massificadas e predatórias, foi buscar torná-lo sustentável, de modo que estes atrativos naturais e culturais estejam disponíveis indefinidamente, possibilitando também uma oferta constante e duradoura de empregos na região. Mais de 307 hectares da fazenda formam um RPPN (Reserva Particular de Patrimônio Natural), visando garantir perpetuamente a conservação das nascentes do Rio Olho d’Água e parte do Rio da Prata, onde acontece a atividade ecoturística de flutuação.

Lançado pela Amcham (Câmara Americana de Comércio) em 1982, o Prêmio Eco é uma iniciativa sem fins lucrativos que coloca em evidência as empresas brasileiras direta ou indiretamente ligadas à causa ambiental e tem como objetivo reconhecer anualmente as melhores práticas de cidadania empresarial que contribuam exemplarmente para o bem-estar e a sustentabilidade da sociedade.

Em 2008, o Prêmio está sendo realizado em parceria com o jornal Valor Econômico. A iniciativa reuniu e analisou 116 trabalhos inscritos, desenvolvidos por 114 empresas em 13 Estados do país.

Entre as 26 empresas que apresentaram trabalhos na modalidade Gestão Empresarial para a Sustentabilidade, foram selecionadas sete finalistas. O júri que definiu os vencedores foi formado por Clarissa Lins, da Fundação Brasileira para o Desenvolvimento Sustentável; Hélio Mattar, do Akatu; Ricardo Young, do Ethos; Roberto Gonzáles, da Apimec e Thais Corral.

Essa conquista é fruto do empenho de toda a equipe de funcionários que formam o Recanto Ecológico Rio da Prata, e incentiva a melhora e continuidade dos trabalhos ambientais.

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Travessia do Pantanal será mais uma opção turística do Estado



Viajar no balanço de um trem e depois embarcar no suave oscilar de um barco-hotel: uma opção de férias em MS, a partir do próximo ano.

Depois do lançamento oficial da volta do Trem do Pantanal, o turismo no Estado ganha mais uma possibilidade de roteiro: a viagem em barcos-hotéis pelo rio Paraguai. A realização do projeto é do Sebrae, Ministério do Turismo, governos dos estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

O Roteiro Travessia do Pantanal está em fase de elaboração do plano operacional que definirá as atividades a serem executadas para a consolidação projeto. Desde ontem e até amanhã estão reunidos no Sebrae Regional Pantanal, em Corumbá, empresários de barcos-hotéis, hotéis, pousadas, agentes de turismo e restaurantes para definirem, entre outras ações, o recorte territorial de cada destino, os atores locais, o diagnóstico do território e a elaboração do plano estratégico do roteiro.

"Estão envolvidas no roteiro, as cidades de Corumbá, Miranda, Ladário, Poconé e Cáceres. A idéia é fortalecer o ecoturismo, utilizando a infra-estrutura já existente e oferecer aos empresários do turismo de pesca novas oportunidades, mesmo na época da Piracema", explica a gestora de turismo do Sebrae/MS, Márcia Rocha. O lançamento oficial acontecerá durante o 4º Salão de Turismo, que será realizado em julho de 2009, em São Paulo.

Consultores de turismo, de mercado e produção associada já estão trabalhando nas localidades para identificar possibilidades de integração, propor estratégias e formas de comercialização. "Um grupo de empresários de Cáceres vai participar da oficina para melhor cooperação entre os dois estados", diz Márcia. A Travessia do Pantanal poderá ser realizada completa ou em pequenos trechos, como de Corumbá a Miranda. Assim, o turista pode continuar o passeio por via terrestre.

"Acredito que este é um produto diferenciado porque utiliza uma infra-estrutura já existente de hospedagem (o barco-hotel) e abre oportunidades para outros atrativos nos dois estados", afirma. Ela cita o Parque Nacional de Mato Grosso que deve fazer parte do roteiro, além de passeios nas comunidades ribeirinhas. Este projeto vai capacitar todos os envolvidos para este tipo de atendimento ao turista. A Travessia do Pantanal pertence a um projeto nacional que visa o desenvolvimento regional.

Serviço
A oficina de roteirização Travessia do Pantanal está acontecendo desde ontem, no Sebrae Regional Pantanal, que fica na Avenida Barão do Rio Branco 1.180, bairro Universitário, em Corumbá. Mais informações (67) 3907-5220.

Fonte: Assessoria de Comunicação/Sebrae

Águas cristalinas chamam atenção dos turistas de Bonito

Flutuação no Rio da Prata


Não há como ignorar o trocadilho: Bonito é realmente muito bonito. A natureza foi ímpar em suas atribuições, e os privilegiados são os turistas, que a cada ano descobrem, no Mato Grosso do Sul, a 278 quilômetros da capital do estado - Campo Grande - esse paraíso. As atrações vão da simples contemplação - que em Bonito ganha um novo sentido - à mais pura adrenalina, especialmente concebida para os adeptos dos esportes radicais.

Bonito fica na Serra da Bodoquena - que abriga a maior extensão de florestas preservadas do Mato Grosso do Sul - e possui o maior aquário natural de água doce do Brasil. As opções de diversão e aventura são inúmeras: trekking, banhos de cachoeiras, grutas de águas cristalinas, como a belíssima Gruta do Lago Azul, flutuação nas correntezas de rios como Sucuri, da Prata e Formoso, rafting, mergulho autônomo (com cilindros de oxigênio), trilhas de bike, rapel, parapente, ultra-leve.

O santuário ecológico ainda preserva uma admirável diversidade de espécies animais e vegetais. O mais impressionante é observar a riqueza que habita o fundo de rios e lagoas. A visibilidade das águas da região, garantida pela alta concentração de calcário, que funciona como agente purificador, permite que o turista desfrute desse privilégio.

O sucesso do turismo em Bonito está intimamente ligado à preservação da natureza. Qualquer passeio nesse santuário é acompanhado por um guia local registrado.

Nesse contexto, foram criados o Parque Ecoturístico da Bodoquena e o Projeto Vivo. O primeiro é uma iniciativa da ONG Instituto Peabiru de Ecoturismo e inclui passeios em canoas canadenses, mountain bikes, cavalos e trekking. Já o segundo, promove trekking, rafting no Formoso, passeios a cavalo e atividades especiais para crianças utilizando papel reciclado e reciclagem de lixo. Ambos são empreendimentos de lazer associados à educação ambiental e procuram mostrar como é possível aliar conservação da natureza, ecoturismo e geração de empregos.

Fonte: Terra


Foto: André Seale

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Peixes de Bonito são destaque do programa "Domingo Espetacular" da próxima semana

O Programa "Domingo Espetacular", da TV Record, traz no próximo domingo, dia 14 de dezembro, uma reportagem especial sobre ambientes aquáticos da Serra da Bodoquena, com foco nos peixes de Bonito e sua importância para o local. Foram feitas imagens no Balneário Municipal de Bonito, na Gruta do Lago Azul e no Recanto Ecológico Rio da Prata.
"O programa também fará um contraponto dos peixes do Rio da Prata com as piraputangas do Balneário, que sofrem problemas de saúde devido à alimentação oferecida por turistas", explicou o professor Sabino, da Universidade para o Desenvolvimento do Estado e da Região do Pantanal, Uniderp. O professor ainda lembrou que a pesquisa na universidade tem profunda relação com a comunidade local.

Não deixem de assistir às belezas da fauna de Bonito!

Divulgados curtas-metragens selecionados ao 6º FestCine Pantanal

Sexta edição do Festival de Cinema de Campo Grande acontece entre 13 de janeiro a 1º de fevereiro de 2009

 
Foram divulgados os curtas-metragens selecionados para o 6º Festival de Cinema de Campo Grande (FestiCine Pantanal). São 14 curtas-metragens. Durante o festival serão apresentados também 14 longas (sete nacionais e sete estrangeiros). Apenas os longas nacionais vão participar da mostra competitiva.

Segundo a organização do Festicine Pantanal, se inscreveram 154 produções de todas as regiões do país. A curadoria foi composta por Luana Salomão - jornalista e produtora cultural, Oscar Rocha, jornalista e crítico de cinena, Rodolfo Ikeda, da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, Elis Regina, fotógrafa e presidente da AACIC, e Karla Viégas, coordenadora do 6ª FestCine Pantanal.

Para Karla Viégas, a realização da sexta edição do FestCine Pantanal insere Campo Grande no Circuito Consolidado dos Grandes Festivais de Cinema Brasileiro. Todas as produções foram inscritas nos padrões do regulamento (curtas-metragens com duração de até 30 minutos, nos formatos 35mm e DVD).

Entre os classificados será escolhido o Melhor Curta Metragem, a ser eleito por júri oficial ou júri popular, com premiação de R$ 5 mil. Os longas-metragens serão selecionados entre convidados, com premiação de R$ 10 mil.

São a seguir os 14 selecionados para a "Mostra Competitiva de Curta-metragem":

* Dossiê Rê Bordosa - César Cabral - SP
* Menino-Aranha - Marina Lacerda - SP
* Calango Lengo - Morte e Vida Sem Ver Água - Fernando Miller - RJ
* Minami em Close-up, A Boca em Revista - Thiago Mendonça - SP
* Entre Cores e Navalhas - Catarina Accioly - DF
* O Vampiro do Meio-dia - Anita Rocha - RJ
* Muito Além do Chuveiro - Poliana Paiva - RJ
* O Guaraní - Marília Hughes - BA
* Solitário Anônimo - Débora Diniz - DF
* Hiato - Vladimir Seixas - RJ
* Ana Beatriz - Clarissa Cardoso - DF
* Um Conto de Solidão - Essi Rafael Leal - MS
* No Tempo de Miltinho - André Weller - RJ
* Hóspedes - Cristiane Oliveira - SP

Fonte: TV Morena

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Bonito recebe este mês Fórum Nacional de Ecoturismo

Reconhecida por suas belezas naturais e também pela estruturada e qualidade no atendimento ao turista, Bonito recebe de 7 a 10 de dezembro o Fórum Nacional do Mercado de Ecoturismo. O evento é realizado pela Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul (Fundtur), governo do Estado e Bonito Convention and Visitors Bureau, em parceria com a Secretaria de Produção e Turismo (Seprotur).

A expectativa do evento é promover discussões sobre as tendências e os desafios do mercado do ecoturismo no Brasil. Com isso, pretende-se desenvolver o marketing e a comercialização de destinos, produtos e serviços do segmento. O ecoturismo é uma forma de turismo voltada para a apreciação de ecossistemas em seu estado natural, com sua vida selvagem e sua população nativa intactos.

O evento é destinado a turismólogos, universitários, micro e pequenas empresas, ONGs, agencias de turismo e empresários de eco-hotéis, eco-pousadas e de hotéis fazenda.
Outras informações sobre inscrições e a relação completa dos palestrantes estão no site www.forumecoturismo.com.br.

Fonte: MS Notícias

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Imagem de flutuação de Bonito MS é exposta em metrôs de Londres



A feira WTM – World Travel Market, uma das maiores do ramo de turismo do mundo, aconteceu em Londres/UK entre 10 e 13 de novembro de 2008, no Excel London Convention Center. Mato Grosso do Sul foi um dos treze estados brasileiros que participaram da feira.

O fluxo foi menor em relação ao ano passado, mas quem procurava o módulo do Estado já sabia ou tinha noção do produto ecoturismo. Foram feitas anotações em alguns cartões sobre interesses específicos. Operadoras e agências que participaram na Ilha Brasil nos indicavam ou procuravam nosso material para mostrar aos clientes. Um dos destaques foi a procura pelo produto Trem do Pantanal.

A presença dos empresários do trade sul-mato-grossense foi muito importante. Mato Grosso do Sul e os outros estados e empresas brasileiras apresentaram seus produtos no estande “Ilha Brasil”, organizado pela Embratur / Ministério do Turismo. Um dos produtos turísticos brasileiros divulgados foi o painel luminoso da Flutuação no Rio da Prata, em Bonito, exposta em estações de Metrô de Londres através da campanha “Brasil Sensacional”, promovida e divulgada pela Embratur. A primeira imagem deste post é da fultuação do Rio Sucuri.

A World Travel Market recebe anualmente cerca de 45 mil profissionais de turismo, representando aproximadamente 202 países e regiões.

Fonte:
Débora Bordin
Jornalista / Analista
55 (67) 3318.7625
gmkturismo@gmail.com

Equipe Alaya-Bozo d’Água em busca do bi no Panamericano de Rafting



Terceiro e último dia: Descenso

Alaya Bozo d’Água confirmou sua supremacia e invencibilidade em a prova de descenso do Panamericano de rafting em Mendoza.

Com 1000 pontos totalizados, o máximo possível, a equipe tornou-se bi campeã panamericana de rafting 2008.

Conforme estratégia estabelecida, a equipe fez uma largada forte, abriu uma distancia confortável, manteve liderança durante a prova inteira e terminou os 45 minutos de descida (aproximadamente 18km) com 40 segundos sobre o seu adversário mais próximo, Costa Rica.
Ficou claro que o nível geral das equipes melhorou desde o último campeonato, em 2006. Apesar dos seus ótimos resultados, a equipe ainda deve ter um salto de melhoria para poder defender seu título mundial na Bósnia em Maio 2009.

Desde o ano passado a equipe atingiu nova maturidade e assume seu papel de favorito com responsabilidade e humildade.

Site oficial da equipe:
www.alaya.com.br

Contato para Mídia e fotos:
Vivian da Cunha
vivian@alaya.com.br
(14) 9103 5806

Site oficial do campeonato panamericano:
Campeonato Panamericano Rafting 2008
www.araft.com.ar
Rio Mendoza
Mendoza
Argentina
PATROCINADORES:

Patrocínio Master:MAHLE Metal Leve S.A
www.mahle.com.br

Patrocínio Oficial:
Alaya Expedições - “Referência em Aventura”
www.alaya.com.br
Adventure Sports Fairwww.adventurefair.com.br

Apoio Institucional:
Prefeitura Municipal de Brotas

Apoio Técnico:
KailashHidro 2Zefir

Apoios locais (Brotas):
Academia Sports Center
Pizzaria Supera
Restaurante Malagueta
Tríade Seguros
Sitio Recanto Alvorada

Apoio Mídia:
Go OutsideWebventure

Títulos da equipe:
Campeã Pré-Mundial 2008 – Bósnia
Campeã Euro Cup 2008 – Eslováquia
Campeã Paulista 2008 – SP
Campeã Zambezi Challenge 2007 – Zimbabwe
Campeã Mundial de Rafting 2007 – Coréia do Sul
Campeã Mundial de Sprint 2007 – Coréia do Sul
Campeã Pan-americana 2006 – Costa Rica
Pentacampeã Brasileira de Rafting - 2003 -2004 -2006 -2007-2008
Campeã Européia de Sprint – 2003
Campeã Mundial de Sprint – 2003
Medalha de Bronze Mundial 2003 - República Tcheca
Campeã Extreme Rafting Challenge – 2003
Campeã Brasileira de R4 – 2004

Atletas da Equipe Alaya-Bozo d’Água 2008:
Lucas Paulino da Silva Core, Paulo Sergio Bertato Silveira, Fábio Ramos Lourenção, André Brandão, Antônio José Salvatti, Samuel Barbosa de Almeida, Rafael Ribeiro da Cruz, Rafael Andrade, Sergio Pietro, Jean-Claude Razel (Manager), Rodolfo Maschio (câmera e fotos)

Fonte:
Vivian da Cunha
MKT - Alaya
(14) 9103 5806
(14) 3653 5656
www.alaya.com.br