segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008

Bonito - Informações Gerais

O contínuo trabalho da erosão, ao longo de centenas de milhões de anos, cuidaram de dar a forma atual do planalto, mais conhecido como Serra da Bodoquena, onde se situa o município de Bonito.A paisagem da S. da Bodoquena é diferente. Nela se desenvolveram imensas cavernas e os seus rios são de águas de incrível transparência.
Ao longo dos rios há formações calcáreas na forma de cachoeiras e represas naturais, denominadas pelos geólogos de tufas calcárias. Estas formações encontram-se em contínuo crescimento, é por isso que se diz: " Em Bonito as cachoeiras crescem! "
A natureza na região é privilegiada. E não são apenas os aspectos geológicos que chamam a atenção dos turistas. A flora é exuberante e o visitante tem oportunidade de observar uma diversificada fauna.Dentre as grutas se destaca a Gruta do Lago Azul. No fundo desta há um lago subterrâneo de mais de 50m de profundidade, que atinge coloração azul intensa com a incidência dos raios solares que penetram pela sua grande entrada.
Inúmeras cavidades subterrâneas submersas fazem de Bonito o paraíso do espeleomergulho, atividade que vem atraindo mergulhadores de diversas partes do mundo.
Assim é Bonito, onde a admirável natureza nos dá a oportunidade de aprender a respeitá-la, respeito este que os guias de turismo fazem questão de transmitir ao turista. É esse respeito, que faz da região um exemplo e referência à prática do ecoturismo.

Fonte: Portal Bonito

Pantanal - Informações Gerais

O Pantanal possui uma área de cerca de 210.000 quilômetros quadrados divididos em três países: Paraguai, Bolívia e Brasil. Essa imensa planície abrange no território brasileiro, aproximadamente 140.000 quilômetros quadrados divididos entre os estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Segundo a WWF (1999), existem no Pantanal 650 espécies de aves, 80 de mamíferos, 260 de peixes e 50 de répteis. A palavra Pantanal não define uma área pantanosa como o nome sugere, pois não são águas paradas e lodosas e sim águas em movimento, pois formam vazantes, corixos, e também lagoas de águas salobra, que são as salinas. A região pantaneira é influenciada por quatro grandes biomas: - ao norte, temos influência da floresta Amazônica; - ao Sul, da Mata Atlântica; - a leste, do Cerrado; - e a oeste do Chaco boliviano e paraguaio. Essas influências tornam o Pantanal um complexo com diferentes características em cada região. O Pantanal é dividido em sub-regiões no qual recebem diferentes nomes. Existem diferentes autores que dividem o pantanal em 10, 12 e até 14 diferentes regiões. As diferenças das sub-regiões estão nos diferentes tipos de vegetação, solo, áreas inundáveis e outros, onde cada sub-região apresenta particularidades regionais. Possui 175 rios que desembocam no rio Paraguai, que significa rio dos papagaios na língua indígena, e é o principal rio do Pantanal. Proporciona um habitat favorável ao desenvolvimento de uma rica vida aquática. Está cercado ao norte pelas Serras dos Parecis, Azul e do Roncador; a leste, no Planalto Central, com a Serra de Maracajú, ao sul pela Serra de Bodoquena e a oeste pelos chacos paraguaio e boliviano. O Pantanal fica próximo a Bonito, numa mesma viagem você poderá conhecer estes dois santuarios ecológicos!

Fonte: Site da Fazenda San Francisco - Miranda MS Brasil

O Pantanal é definido como uma vasta planície, circundada pela Serra da Bodoquena ao sul, pelo Planalto Brasileiro ao leste, pelas Chapadas Mato-grossenses ao norte e pela Serra do Amolar e Maciço do Urucum, a oeste. O relevo de baixa altitude, predominantemente plano, faz com que o Pantanal torne-se uma imensa bacia dentro do continente, onde as águas dos rios que nascem em suas margens, atravessem e inundem a área.O Rio Paraguai é o maior e o principal caminho das águas no Pantanal, alimentado por diversos outros rios e corixos pantaneiros, ele cruza o bioma de norte a sul, ligando o Pantanal a Bacia do rio Paraná - rio da Prata. Conforme vai chegando mais ao sul, o rio Paraguai afunila-se com muita dificuldade, fazendo com que enormes quantidades de água espalhem-se pelo Pantanal sul.A pouquíssima declividade do Rio Paraguai, aproximadamente 20-30cm por quilometro percorrido, também tem grande influência no regime de alagamento da planície. O escoamento lento da água pelo rio, favorece a inundação da região, constantes no verão, pois com as chuvas torrenciais da estação, a água se espalha mais facilmente tomando conta do cenário pantaneiro. Enquanto isso, imensas quantidades de água, centenas de quilômetros cúbicos por ano, perdem-se por evaporação direta para a atmosfera. O Pantanal pode ser, com justiça, considerado a maior "janela" de evaporação de água doce do mundo. Nas lendas indígenas e nos primeiros mapas, o Pantanal é lembrado como um grande lago cheio de ilhas, o "mar dos Xaraés".Após as épocas de chuva e, conseqüentemente cheia, inicia-se a época de vazante. A água acumulada nos campos pantaneiros durante o verão começa lentamente a secar e evaporar. A vegetação, dia após dia, fica mais seca e de tons amarelados, os animais procuram se agrupar no entorno das lagoas e corixos, onde ainda podem buscar água e alimento.Nos meses de inverno no Pantanal sul, a ausência de água na planície é um fator determinante. As chuvas são raras, o ar está seco e os poucos lugares onde ainda pode-se encontrar água - nas grandes baias e rios - são disputados por mamíferos, aves e répteis. Dentro da água a população de peixes está concentrada, brigando palmo a palmo por alimento e lutando para escapar dos jacarés, tuiuiús e de turistas pescadores.As chuvas virão no final de setembro, início da primavera. A paisagem começa a ficar mais verde e lentamente as árvores florescerem.

Fonte: Site Caiman